18/05/2017 12:00

Arte e Loucura no Circuito Liberdade marca a 15a Semana de Museus

18 de maio, Dia Nacional da Luta Antimanicomial. 18 de maio, Dia Internacional dos Museus. Datas que dialogam. Uma que reafirma a defesa dos direitos dos portadores de sofrimento mental, o direito fundamental à liberdade, de viver em sociedade e de serem tratados e reconhecidos como cidadãos, e outra que busca trazer o olhar sobre o papel dos Museus no cotidiano cultural da cidade, com uma programação especial que convida à reflexão e à troca de experiências, tendo em 2017 o tema: Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus.

Assim, o Circuito Liberdade e os Centros de Convivência da Política de Saúde Mental de Belo Horizonte associam-se para abordar o tema arte e loucura, dizendo tanto da novidade deste tema no Circuito, como das várias linguagens artísticas produzidas nestes espaços, e também do indizível da loucura e da arte, trazendo as controvérsias da história, o protagonismo dos portadores de sofrimento mental, a beleza das conquistas e revelando a estética e a delicadeza de suas obras.

Dentro desta proposta, no período de 18 de maio a 04 de junho, o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal recebe a exposição audiovisual Arte e Loucura do Circuito Liberdade. Na Praça de Convivência, os visitantes poderão conferir uma exposição de fotografias, que pretende mostrar a dura realidade do Hospital Colônia de Barbacena, na década de 1970, em imagens capturadas por Napoleão Xavier. E, seguindo a história que possibilitou a mudança da lógica manicomial, em 2015, Felipe Arthur registra o processo de desospitalização de pacientes do Hospital Serra Verde, onde a média de internação era de 30 anos.

Na sala Matéria-Prima, será exibida a videoarte A dois palmos do Chão, instalação audiovisual que retrata a produção de autobiografias, a partir do testemunho e do gesto, no contexto das oficinas de vídeo. O conteúdo consiste em uma paisagem sonora construída por fragmentos de depoimentos pessoais de usuários dos Centros de Convivência da Política de Saúde Mental da Prefeitura de Belo Horizonte.  No vídeo, revela-se o processo de criação desses participantes na busca por encontrar um movimento que guarde em si sua própria história. O nome da instalação é um recorte da frase de Arthur Bispo do Rosário, que expressa metaforicamente o que é o universo do portador de sofrimento mental: “os doentes mentais são como beija-flores, nunca pousam, estão sempre a dois palmos do chão”.

A abertura da exposição será no dia 18 de maio, às 19h30, com apresentação do grupo musical Trem Tan Tan, que fará o show “Sambabilolado e outros tan tans” no dia Nacional de Luta Antimanicomial.

Criado a partir da experiência do projeto de saúde mental da Prefeitura de Belo Horizonte, o grupo Trem Tan Tan apresenta ao público o repertório de seu primeiro DVD: “Sambabilolado e outros tan tans”, gravado e lançado em 2016. Com 15 anos de existência, o grupo é coordenado pelo músico, poeta e arte-educador Babilak Bah, e já gravou 2 CDs (em 2002, “Trem Tan Tan”, e em 2008, “Sambabilolado”), além de ter participado em importantes eventos na cidade e outros estados.

No show, o público poderá conferir um repertório autoral que passeia por ritmos que dialogam com o samba, como o rap, o hip hop, o soul, além do samba de batuque. As letras, criadas pelos cidadãos com sofrimento mental, exibem uma poética lúdica e diversificada, como pode ser observado na degustativa “Melô do Mandiocão”, de Rogéria Pereira, que discorre sobre uma receita de vaca atolada. O show do dia 18 de maio, Dia Nacional de Luta Antimanicomial, ocorre após o desfile/manifestação que leva às ruas de Belo Horizonte a Escola de Samba “Liberdade ainda que tan tan” que este ano tem como tema: “Faz escuro, mas eu canto: Liberdade em todo canto”.

Exposição audiovisual Arte e Loucura no Circuito Liberdade
Fotografias + videoarte A dois palmos do chão
De 18 de maio a 04 de junho, no horário de funcionamento do Museu
Abertura: 18 de maio, às 19h30, com apresentação do grupo musical Trem Tan Tan

Informações Adicionais

Local:

MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal

Telefone

3516-7200

Endereço

Praça da Liberdade, s/n, Funcionários - Prédio Rosa

Horário

12h00

Data

De 18/05 até 04/06

Preço:

Entrada Franca. Sujeito à lotação.