25/10/2013

CCBB BH abre suas portas para a música de Ernesto Nazareth

Publicado originalmente em: http://bit.ly/18T1hOn

O CCBB inaugura sua programação musical em Belo Horizonte prestando tributo a um dos maiores artistas brasileiros: Ernesto Nazareth. De 30 de outubro a 28 de novembro, os 150 anos de nascimento do compositor serão celebrados com uma programação que passeia por dois universos fundamentais na obra do pianista carioca: a erudição dos salões e o ritmado das ruas.

Cinco shows e duas palestras compõem o programa “Ernesto Nazareth: 150 Anos Depois”, que ocorre no teatro do CCBB BH. As apresentações serão realizadas sempre às quartas e quintas, às 20 horas, e os ingressos, disponíveis na bilheteria do centro cultural, custam R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada). Já as palestras, gratuitas, serão realizadas nos dias 31 de outubro (Henrique Cazes) e 21 de novembro (Antonio Adolfo), também no teatro, às 15h30. As senhas para participação serão distribuídas a partir das 14h30 no mesmo local. 

A reverência às faces clássica e popular do artista está presente na escolha dos músicos que conduzem os espetáculos. “Henrique Cazes abre com uma roda de choro; Maria Teresa Madeira e Pedro Amorim relembram os saraus dos antigos sobrados; Mu Carvalho traz Nazareth para uma linguagem contemporânea; Antonio Adolfo improvisa jazzisticamente em cima de seus temas; e Moreira Lima faz a ponte entre ele e seu ídolo Chopin”, destaca a produtora Valéria Machado Colela.

Segundo o diretor artístico do projeto, Mario de Aratanha, “Ernesto Nazareth é fruto do modelo musical do Brasil da virada do século 19 pro 20, quando sua cidade natal – o Rio de Janeiro – era apelidada de ‘A Cidade dos Pianos’. Adorava Chopin, fazia música de salão e foi adotado pelos chorões. É parte do seletíssimo clube de compositores que fazem sucesso nos mundos - tantas vezes antagônicos - da música clássica e da popular”. 

Palestras:

HENRIQUE CAZES | 31 de outubro | 15h30 
O grande cavaquinista brasileiro é também musicólogo, pesquisador, arranjador e um dos principais divulgadores do choro e da música instrumental brasileira. Conviveu muito com Radamés Gnattali (a quem muitos consideram o melhor intérprete de Nazareth), e vai falar das afinidades de Nazareth e sua sensibilidade fronteiriça entre o clássico e o popular.

ANTÔNIO ADOLFO | 21 de novembro | 15h30
Palestra ilustrada, com Antonio Adolfo ao piano. Compositor, arranjador e pianista, Antônio é também um “instrutor musical” e responsável por uma das mais bem sucedidas escolas de música, com filial na Flórida. Ele vai falar sobre o fraseado musical encontrado na obra de Nazareth e sua modernidade.

Programação completa

30 e 31 de outubro | Roda de choro com Henrique Cazes e os belo-horizontinos do Flor de Abacate

6 e 7 de novembro | Maria Teresa e Pedro Amorim

13 e 14 de novembro |  Mú Carvalho e banda

20 e 21 de novembro | Antônio Adolfo - Nazareth com Jazz

27 e 28 de novembro |  Arthur Moreira Lima - Nazareth e Chopin

Faça um Comentário:

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *