19/12/2017

Museu Mineiro reabre Sala das Sessões e inaugura mostra sobre os 120 anos de Belo Horizonte

Museu Mineiro reabre Sala das Sessões e inaugura mostra sobre os 120 anos de Belo Horizonte

Depois de um minucioso trabalho de restauração, o espaço integra um novo circuito expositivo do equipamento cultural

 Na tarde desta terça-feira (19/12), foi reinaugurada no Museu Mineiro a Sala das Sessões numa solenidade que reuniu, dentre outros, o Secretário de Estado de Cultura Angelo Oswaldo; a presidente do Instituto Estadual do Patrimônio histórico e Artístico de Minas Gerais – Iepha-MG, Michele Arroyo; a Superintendente de Museus e Artes Visuais, Andréa de Magalhães Matos; e a coordenadora geral do Circuito Liberdade, Marcela França. Além da reinauguração da sala, também foi aberta a exposição “Belo Horizonte - 120 Anos: Primeiros Registros”.

 Para o Secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo, a missão foi concluída com êxito. “Uma das metas da secretaria era reabrir essa sala do Museu Mineiro. Foi necessário um investimento para a restauração dessa belíssima estrutura que faz parte da inauguração de Belo Horizonte. Então conseguimos recuperar, artisticamente, os elementos e entregar para a população circuitos que mostram um pouco dessa história”, declarou o Secretário de Estado de Cultura, Ângelo Oswaldo.

 A Sala das Sessões, que ficou fechada por seis anos, passou por um grande processo de restauro e agora integra outros três locais intitulados: “Sala Jeanne Milde”, “Sala Honório Esteves”, e “Gabinete”. No acervo pinturas clássicas como as seis telas de Manuel da Costa Ataíde, o quadro “A Má Noticia”, de Belmiro de Almeida, telas de Aníbal Mattos e trabalhos de outros expoentes da pintura mineira acadêmica do início do século XX.

 Durante o restauro foi descoberto um conjunto de pinturas perietais que estavam debaixo de seis camadas de tinta, provavelmente de autoria de Frederico Steckel, o mesmo que atuou no Palácio da Liberdade. São figuras aladas, folhas de acanto e outras ornamentações.

Para a Superintendente de Museus e Artes Visuais, Andréa de Magalhães, investir na cultura é primordial. “Estamos trabalhando em prol da cultura, temos que travar essa batalha. Vamos continuar persistindo para que esse museu esteja cada vez melhor”, disse.

Já na exposição temporária “Belo Horizonte – 120 anos: Primeiros Registros”, realizada por meio do Museu Mineiro, Arquivo Público Mineiro e Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha-MG), foram selecionadas mais de cem obras sobre a trajetória da capital. São quadros, fotografias, documentos e objetos, com destaque para uma boneca pertencente à menina Alice, participante do primeiro sorteio de lotes da nova capital e que foi doada pela fotógrafa e servidora do Iepha Izabel Chumbinho.

 

MUSEU MINEIRO

 

Localizado na Avenida João Pinheiro, corredor de acesso à Praça da Liberdade, o Museu Mineiro funciona antiga sede do Senado Mineiro e da Pagadoria Geral do Estado. Criado em 1982, integra o Circuito Liberdade, sendo gerido pela Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais.

O Museu Mineiro coloca à disposição do público exposição de longa duração e mostras temporárias, tanto de artistas consagrados quanto de iniciantes, além de ampla programação relacionada ao patrimônio material e imaterial do Estado. Tem como objetivo preservar, pesquisar e difundir registros da história e da cultura mineira.

 

 

Faça um Comentário:

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *